Declarações públicas

Declaração do VIII Encontro Internacional

“Água, poder e impunidade: resistências sociais e alternativas emergentes na construção de políticas da água igualitárias e inclusivas”

San José, Costa Rica, 3-7 de abril de 2017

A relação entre as desigualdades sociais estruturais, o controle de água e a acumulação de poder social em suas diversas manifestações, poder cultural, econômico, epistêmico, político, etc., é um fato firmemente estabelecido por uma longa tradição nas ciências sociais que remonta pelo menos até o século XVIII. Infelizmente, o nosso amplo conhecimento sobre o assunto, e em particular sobre os mecanismos concretos que dão contas dos processos de produção da desigualdade e da injustiça em relação ao acesso e controle de água nos seus vários aspectos, não foi traduzido em um aumento da capacidade das sociedades humanas para reverter esses processos e instalar em seu lugar formas sociais mais igualitárias, racionais e democráticas de relacionamento com água e através da água, com outras espécies e o resto da natureza.

Lea más

O plenário também produziu:

    • Declaración sobre la Situación del Agua en Costa Rica
    • A Propósito del Proceso de Paz en Colombia
    • Manifesto pelo Direito Humano à Água no Brasil
    • Declaración sobre la Situación de México

Uma Reflexão no Dia Mundial da Água de 2017

No Dia Mundial da Agua 2017, aproveitamos as lições que continuam chegando do Norte Global para que evitemos seguir cometendo os mesmos erros na política e na gestão da água em nível mundial. Hoje, o periódico britânico The Guardian publicou uma nota sobre una multa sem precedentes aplicada à empresa privada de agua esgotamento sanitário de Londres por não cumprir com os standards ambientais. O artigo menciona “enormes descargas de esgotos sem tratar [volcados] ao Rio Tamisa e seus afluentes e sobre o solo [… que] tiveram sérios impactos sobre os residentes, os produtores rurais e a vida silvestre, matando aves e peixes”.

Lea más

Declaração Pública do VI Encontro da Rede WATERLAT-GOBACIT

“Água, violência e utopias na América Latina e Caribe. Quais são as prioridades para construir uma política hídrica igualitária?”

Manizales, Colômbia, 27-31 de outubro de 2014

O plenário do Encontro produziu uma Declaração Pública em resposta a pergunta central do evento: Quais são as prioridades para construir uma política hídrica igualitária? A Declaração inclui:

  • Declaração Pública (espanhol)
  • Lista de prioridades identificadas no VI Encontro internacional para o desenvolvimento de políticas hídricas igualitárias (espanhol)
  • Declaração em apoio a defensa da água como bem comum, como bem público e como direito humano em Colômbia (espanhol)
  • Declaração de solidariedade com o povo mexicano pela morte e desaparição de estudantes no município de Iguala, Guerrero (espanhol)
  • Pronunciamento Sobre a Problemática da Água em Jalisco, México: El Zapotillo. Vulneração dos ciclos hídricos e violação aos Direitos Humanos (espanhol). Este pronunciamento foi também publicado no jornal mexicano Milenio do dia 12 de novembro de 2014, com apoio de um número importante de organizações mexicanas.
  • Manifestação sobre a crise hídrica que afeta a Região Metropolitana de São Paulo, outras cidades atendidas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP), e outras áreas que se abastecem das mesmas fontes de água, em Brasil.Leia mais

Declaração Pública do V Encontro Internacional da Rede WATERLAT-GOBACIT

“Se dirige América Latina para uma gestão pós-neoliberal da água?”

Quito, 14-18 de outubro de 2013

A pergunta planteada como tema central do V Encontro da Rede se propunha provocar um debate focado nas continuidades e rupturas que experimenta a região latino-americana em relação ao período geralmente denominado “neoliberal”, particularmente a década de 1990. Em termos genéricos, entendemos “neoliberalismo” como a re-implantação por diversos meios (democráticos, autoritários, ditatoriais, etc.) dos princípios do libre mercado como mecanismo privilegiado do re-ordenamento social. Em particular nos referimos ao processo de mudança radical no papel do Estado, por meio das políticas de des- e re- regulação, mercantilização e privatização de bens e serviços, desmantelamento dos sistemas de seguridade social e proteção estatal, e limitação e incluso cancelamento de direitos de cidadania.

Leia mais

O plenário também produziu duas declarações breves de apoio:

    • Declaração em solidariedade e apoio com a 5ta Marcha organizada pela Assembleia Nacional Permanente do Uruguai em Defesa da Terra, a Água e os Bens Naturais (espanhol)
    • Declaração em solidariedade com a marcha organizada por organizações sociais e indígenas equatorianas em defesa de seus direitos e contra os impactos do extrativismo (espanhol)
Leia mais

Declaração Pública do I Encontro da Rede WATERLAT-GOBACIT

“A Ecologia Política da Água na América Latina: Definindo uma Estratégia de Investigação”

Barcelona, 14-16 October 2009

O plenário do I Encontro Internacional aprovou os Objetivos e Prioridades de Pesquisa da Rede.

Objetivos Prioridades de Pesquisa